Sessão Fotográfica de Recém Nascido - Duarte

Atualizado: Mai 13

Fotografar bebés recém nascidos não se trata de fazer magia. Trata-se acima de tudo de ser muito paciente e aprender a respeitar o ritmo e a fisionomia de cada bebé!

Ao fim de 8 anos fotografando estes seres maravilhosos posso dizer que a única forma de conseguir fazer este tipo de trabalho no menor espaço de tempo, é trabalhar da forma mais calma possível. Quando começo uma sessão, os relógios param e o tempo deixa de existir. Nas próximas 3-4 horas só existo eu e o bebé. Fico focada na sua respiração, na forma como relaxa os membros e entra em sono profundo. Por vezes tão rápido que consigo terminar em hora e meia ou duas horas, mas o tempo não é o mais fundamental.


Importante é perceber que cada bebé tem a sua sensibilidade, fisionomia, flexibilidade e estrutura óssea, e saber tirar partido disto para retirar o melhor de cada bebé, de cada expressão.

É nunca induzir ou forçar o sono do bebé. Se ele não quiser dormir, o mais importante será deixar a sessão fluir e saber tirar partido das maravilhosas expressões que o bebé faz quando está acordado.

É também não o encher de leite se ele não estiver a pedir e muito menos colocá-lo em poses forçadas que não se adaptem às posições que para ele são naturais.


É frequente ter pais que me pedem determinado tipo de fotografia ou de pose, mas se há coisa que estes oito anos me permitiram entender, é que não há qualquer garantia nem nada que nos diga que poses ou sequências que funcionam com um bebé irão funcionar com outro. E portanto aquilo que de mais importante existe neste tipo de trabalho é a experiência e a confiança que o fotógrafo tem para conseguir interpretar cada gesto, cada movimento, cada retracção.


É também fundamental que os pais confiem em mim e me consigam dizer a verdade quando lhes pergunto como têm sido as noites, os dias, os banhos, e como interpretam o temperamento do seu bebé. A sinceridade é a base de uma sessão de sucesso.


E a chupeta? Ahhh esta é a minha maior aliada na maior parte das vezes! Ainda que muitas vezes tenha bebés que não sabem ainda como pegar ou papás que não estão abertos à possibilidade de a utilizar, é certamente graças a ela que consigo na maior parte das vezes ter o bebé calmo e relaxado durante toda a sessão. E porquê é tão importante? Porque quando lhes tiro a roupa é como se carregasse em 1000 interruptores que acedem os seus reflexos primitivos. É fundamental acalmar estes reflexos para conseguir acalmar um bebé e permitir que ele durma ainda que estando sem roupa. E se em alguns casos consigo que isto aconteça sem recurso à chupeta, na maior parte das vezes o reflexo de sucção só é desligado quando o bebé chucha.


A idade? É um factor importante mas pouco determinante. Já realizei sessões com bebés de 5 dias que foram bastante mais exigentes do que sessões que fiz com bebés de 1 mês.


Assim, o mais importante a retirar daqui é que nada está nas nossas mãos. Nada!

É natural que os pais tenham algumas imagens na sua cabeça, mas nunca poderei dizer que as farei com o seu filho, pois se o fizer estarei a mentir.

As fotografias de cada sessão são únicas, e resultam (para além de uma série de factores inerentes ao recém nascido e à sua curta experiência de vida intra e extra uterina) da relação que eu crio com cada bebé.


Numa sessão fotográfica de recém nascido o mais importante é que os pais consigam relaxar, desfrutar e acima de tudo confiar!

Porque a melhor fotografia que faço em cada sessão de recém nascido é sempre aquela que nunca tinha feito antes, e muito provavelmente nunca conseguirei replicar depois.


Deixo-vos com a sessão fotográfica do Duarte, de 19 dias.

Normalmente partilho apenas algumas imagens das sessões, mas hoje apetece-me partilhar a galeria que entregámos aos pais.


Espero que gostem tanto quanto eu!













147 visualizações0 comentário